Pin It

Please assign a menu to the primary menu location under menu

Há um tempo quero escrever por aqui sobre moda e arte. Para iniciar o assunto, é importante esclarecer: moda é arte? Conversei recentemente com alunos do Design de Moda e o assunto veio à tona. É muito comum no meio da moda aparecer essa afirmação como forma de legitimar criações.

Moda e arte são dois campos da cultura que possuem características específicas, antagonismos, diferenças e claro, algumas convergências. Sempre estiveram simbolicamente associadas. Ambas se consolidaram a partir da modernidade e atuam no campo da distinção social. As duas áreas estão ligadas ao desenvolvimento de valores estéticos e conceitos de beleza. No entanto, a forma de atuação de cada uma delas é diferente. Enquanto a moda atua de forma direta, reforçando valores estabelecidos pela sociedade do consumo, a arte age de maneira crítica, incentivando a mudança desses valores através do questionamento e desafio das imposições.

moda e arte 3

Arte é uma grande inspiração para a moda, mas não necessariamente o produto resultante será também arte. Muitas vezes arte serve apenas como recurso de criação. O movimento contrário também acontece, o pintor Giacomo Balla – um dos principais nomes do futurismo na Itália, pretendia influenciar a moda através do movimento. A ideia eram roupas dinâmicas, com formas, cores e tecidos criados por ele. Projetos de integração eram comuns no início da modernidade. Uma terceira situação acontece quando estilistas criam propostas que vão além do vestuário, atuando como artistas questionadores da superficialidade. Entre os exemplos mais conhecidos, está o icônico desfile de Jum Nakao, que criou belíssimos looks em papel que eram destruídos ao final pelas modelos que usavam as roupas.

M O D A  E  M E R C A D O //

Com uma análise a partir da perspectiva da contemporaneidade, faz mais sentido associar moda e mercado. Desde o século XX fatores econômicos determinam o que será moda, as peças que marcaram a história da moda não são apenas uma expressão da criatividade estética. As peças icônicas são o equilíbrio entre o comercial e o estilo de vida vigente em cada época. Tom Ford declarou em uma entrevista, que antes de tudo era um comerciante. Explicou que considera design e moda como uma única coisa, pois o que as pessoas compram é um bom design. Essa é a visão esperada de um designer de moda. O grande desafio é unir o artístico e comercial, individualidade e valores sociais, inovação e utilidade, naturalidade e artificialidade.

moda e arte 2

A autora Gilda de Mello afirma que a moda pode ter sido arte antes da era industrial, após, se transformou em uma sólida organização econômica. Isso faz com que nossa própria visão enquanto consumidores, sofra interferências do comércio / mídia e nos afastem de julgamentos de acordo com nossos próprios valores estéticos. Isso acontece de forma tão acentuada que vale questionar, em outro texto, se conseguiríamos definir nosso senso estético em meio ao turbilhão de imagens e valores que são impostos por repetição em todos os meios. O resultado de toda essa equação é um público maior, diversificado e menos exigente.

Ah, moda por ser arte sim. Mas em poucos e raros casos.

Leave a Response