Pin It

Please assign a menu to the primary menu location under menu

Tá chegando o Fashion Revolution 2017. Este ano teremos Pelotas como uma das cidades participantes da programação! De 24 a 30 de abril acontece a Fashion Revolution Week, uma semana de conscientização e questionamento sobre quem faz nossas roupas e como elas são feitas.

O projeto cresce e ganha força a cada edição. No ano passado foram realizados mais de 800 eventos pelo mundo, sendo 54 no Brasil. As ações são idealizadas por entusiastas, estudantes e colaboradores de moda. Em Pelotas as professoras do Curso de Design de Moda do IFSul, Camila Oliveira e Frantieska Schneid, estão à frente da iniciativa que vai envolver muitos parceiros bacanas. Em breve será divulgada a programação.

Mas afinal, o que é o Fashion Revolution?
”O Fashion Revolution foi criado por um conselho global de líderes da indústria da moda sustentável, ativistas, imprensa e acadêmicos após o desabamento do Rana Plaza, que abrigava confecções de roupas em Bangladesh, no dia 24 de abril de 2013, deixando mais de 1.134 mortos e 2.500 feridos.
O movimento surgiu com o objetivos de aumentar a conscientização sobre o os impactos ambientais e sociais da cadeia da moda em todas as fases da produção até o consumo; mostrar ao mundo que a mudança é possível celebrando os envolvidos na criação de um futuro mais sustentável; e exigir transparência na indústria e nos negócios.
Presente em 92 países, o Fashion Revolution desenvolve ações mobilizadoras e incentiva os consumidores a questionarem suas marcas favoritas, convidando-os à simples, porém poderosa reflexão: #quemfezminhasroupas.

Está mais do que na hora de nos preocuparmos com o impacto da produção de peças de roupa. A indústria da moda é a segunda mais poluente do mundo, atrás apenas da indústria do petróleo – que produz materiais para moda. Aproximadamente 20% da poluição industrial da água vem do tingimento e beneficiamento têxtil. Uma calça jeans gasta em média 3,5 mil litros de água (53 chuveiradas de 7 minutos) para ser produzida. Se continuarmos nesse ritmo, em 2030 vamos precisar de 1 terra e meia!
Se informa na tua cidade e descobre como participar. Vem fazer parte dessa revolução!