Pin It

Please assign a menu to the primary menu location under menu

A edição do Fashion Revolution em Pelotas é um convite para refletir e se questionar: “quem fez minhas roupas”? O fast-fashion banalizou tanto o vestuário que a maioria dos consumidores não consegue mais enxergar o real valor de uma peça, seja pelos materiais inferiores, pelo baixo custo ou pelo excesso de oferta. Ressignificar e valorizar o trabalho de centenas de pessoas envolvidas no processo de produção – do agricultor ao costureiro, é fundamental para uma necessária e urgente mudança de comportamento. A conivência com trabalho escravo de outros seres humanos e com a degradação dos recursos naturais precisa acabar.

Durante três dias vamos ter uma série de atividades para aprofundar a discussão e cativar mais revolucionários da moda. Falei mais sobre o movimento global nesse post. Confere a programação:

Quarta // 26 – Cine Sustentabilidade

  • Exibição do documentário The True Cost

Quinta // 27 – Coquetel de Lançamento no Brechó Nina Garimpa

  • Inauguração de uma arara grátis fixa do espaço: “traga um desapego que você ama e leve outro”.
  • Delícias a cargo da Lá Cósmica Vegan

Sábado // 29 –  14h – Abertura do evento (Parque Tecnológico de Pelotas)

15h – Oficina “DIY Choker” por Mania de Usar

  • Lançamento da exposição “A mulher do fim do mundo”, projeto Recicla Moda

16h – Palestra “Slow Fashion – Consumo consciente ou greenwashing?”, por Caroline Souza, doutoranda da Universidade de Lisboa

17h – Mesa redonda “Por uma moda mais sustentável”, mediação da professora Ms. Frantieska Schneid, Design de Moda/IFSul

18h – Pocket show com Garcez + Zilla Sonoro

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e Confecção (ABIT), estima-se que o Brasil produza 175 mil toneladas de resíduos têxteis por ano – apenas no processo de confecção, o último da cadeia têxtil.
Estes materiais, quase na sua totalidade, são descartados de maneira despreocupada, sem um destino ideal para reaproveitamento. No Brasil, somente 4% do material descartado é reciclado, sendo 60% enviado a aterros sanitários.

Muita moda e consumo consciente vão rolar durante todo o evento com brechós e marcas autorais da cidade. A Feira do Rolo também vai marcar presença com espaço para participantes interessados em desapegos. Ações bacanas serão promovidas pelos cursos de Design de Moda do IFSul e da UCPel. Quem passar por lá ainda vai poder registrar o engajamento na causa em um espaço de photo booth.

Confirma tua presença no evento e apoia o Fashion Revolution com as hashtags: #fashionrevolution #quemfezminhasroupas #fashionrevolutionpelotas 🙂

Acompanhe a cobertura do Fashion Revolution Pelotas no Insta @modaeconteudo

Leave a Response